Venezuela aumenta produção de arroz, mas segue deficitária

 Venezuela aumenta produção de arroz, mas segue deficitária

Produtor aplica N na lavoura de arroz. (Foto: Crónica)

(Por Crónica, Venezuela) A expectativa da Associação de Engenheiros Agrônomos e Afins da Venezuela (AEAA) é de que a produção de arroz na temporada 2021 alcance perto 140 mil toneladas, recuperando a posição de 2019, depois de uma queda substancial em 2020 por questões climáticas e dificuldades de acesso a combustíveis e insumos. Assim, o país teria capacidade de abastecer apenas quatro meses de seu consumo e precisaria importar pelo menos mais 300 mil toneladas, base branco, para atender à demanda doméstica.

A associação lembrou que na década passada a Venezuela chegou a produzir perto de 400 mil toneladas e ser autossuficiente em praticamente 80% do seu consumo. O Brasil é um dos grandes fornecedores de arroz para os venezuelanos, seja por venda direta ou triangulação com compradores chineses, mas nesta temporada perdeu muito espaço para o arroz norte-americano em função dos custos logísticos e dos preços mais competitivos na cadeia produtiva dos EUA.

Mais de 95% da produção de arroz venezuelana ocorre por esforço da iniciativa privada, que se queixa da falta de acesso aos insumos.

 

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

Receba nossa newsletter