Planeta Arroz revela os segredos do Sistema Provísia

 Planeta Arroz revela os segredos do Sistema Provísia

(Por Planeta Arroz) As primeiras lavouras de arroz irrigado do país receberão, na safra 2022/23 a tecnologia Provísia, da Basf, composto por sementes híbridas e um graminicida de alta eficiência. A expectativa é de que a tecnologia não apenas resolva em parte os problemas com o arroz vermelho, capim arroz e outras invasoras, mas também permita a rotação de sistemas e dê maior longevidade à uma ferramenta que está em mais de 85% das lavouras de arroz irrigado do Sul do Brasil, o sistema Clearfield.

Para adotar o sistema Provísia, no entanto, a recomendação é de que o agricultor comece, desde agora, a tomar certos cuidados e adote um planejamento mínimo em suas áreas. Estes segredos e recomendações são antecipados com exclusividade por Planeta Arroz no número 78, que já circula entre assinantes, rede de anunciantes e instituições setoriais em sua matéria de capa: A Nova Fronteira do Arroz. Além das informações oficiais da companhia detentora dos direitos sobre a tecnologia, produtores e especialistas dão suas opiniões sobre as fortalezas da ferramenta e cuidados que devem ser adotados no caso de ela ser aplicada.

ENTREVISTA

O nosso entrevistado desta edição é Gustavo Trevisan, jovem empresário, de 43 anos, que comanda uma indústria de 110 anos e agora assume a Diretoria de Assuntos Internacionais da Abiarroz. Em suma, é o responsável pela promoção do arroz brasileiro no exterior e dos contatos governamentais para desatar nós logísticos, sanitários, políticos e econômicos que entravam as exportações brasileiras. Algumas de suas respostas são surpreendentes.

Planeta Arroz ainda traz um resumo das safras nos principais estados brasileiros, no Mercosul e nos principais países do mundo e avalia o mercado do arroz, cenários e tendências nestes âmbitos. Em matéria especial, analisa a tendência de queda das cotações e de um segundo semestre de preços “invertidos”.

A edição também traz uma análise sobre as razões do fraco desempenho das exportações na largada do ano, e que tipo de problemas isso trará à formação de preços internos, destaca a influência do Mercosul no fluxo e preços de comercialização, e o potencial de recuperação.

EXCLUSIVO

Com exclusividade, a edição traz a lista das 80 maiores indústrias de arroz do RS em volume de arrecadação. E há surpresas desde o top 10, empresas que superaram mais de 40 postos e outras que desapareceram.

Na área de pesquisa e tecnologia, abordamos a ecofisiologia do arroz, agora sem segredos para buscar altas produtividades, as principais pragas e o manejo integrado, lançamentos da Ihara para controle de lagarta da panícula, a morte do “pai do arroz híbrido, Yuan Longping”, na China, as marcas deixadas no pampa pelo Projeto 10+ do Irga, e destaca a relevância da parceria de 26 anos entre Irga e Flar na área de melhoramento genético.

A soja, em rotação com o arroz, também ganha notoriedade nesta edição, com a possibilidade de, pela primeira vez, alcançar mais de um milhão de toneladas colhidas em terras baixas, prova de que os produtores cada vez mais dominam esta tecnologia.

A edição ainda traz artigos sobre o Clima, de Jossana Cera, sobre o mercado da soja, por Argemiro Luís Brum, sobre o percevejo-do-colmo em arroz, de Juliano Pazini e Pedro Yamamoto, e as seções Planeta Gente, Planeta News e Planeta Humor, com Jader.

Planeta Arroz é uma publicação trimestral da Casa Brasil Editores, empresa do Grupo Vieira da Cunha. Tem circulação dirigida à cadeia produtiva do Mercosul e em eventos há 22 anos. Além da publicação no formato impresso, tem o site referencial sobre temas de arroz no Brasil. A próxima edição circula em agosto.

Para assinar ou anunciar: planetaarroz@planetaarroz.com.br e comercial@planetaarroz.com.br, para sugerir pautas ou artigos: faleconosco@planetaarroz.com.br .

 

 

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

Receba nossa newsletter